Buscar ou esperar o encontro?

Li por aí que a busca se opõe à oportunidade do encontro, levando a crer que para encontrar, não se deverá estar buscando. Eu também já escrevi que em determinado ponto de minha vida, parei de correr feito louco atrás das coisas para que as coisas pudessem me alcançar. – Afinal, buscar ou não buscar? Devemos permanecer inertes como um vegetal? Vamos pensar...🤔 A palavra inerte nos remete, em princípio, a estar parado; porém, "inércia refere-se à resistência que um corpo oferece à alteração do seu estado de repouso ou de movimento"*. Ou seja: o que está em movimento, resistirá a parar, e o que está parado, resistirá a ser posto em movimento. Logo, se estou em constante busca, será necessária uma força maior do que a que me motiva, para me parar. E se vivo parado à espera de que algo aconteça, será necessária uma força maior para me colocar em movimento. Por isso dizem que é necessário mais energia para fazer o ventilador começar a girar, do que para mantê-lo girando. No entanto, se desejar parar algo completa e imediatamente, a energia necessária será tão forte quanto para fazê-la movimentar-se, e o efeito poderá ser desastroso. Imagine-se em pé dentro de um ônibus que freia bruscamente e entenderá o 'desastre'. As mudanças bruscas são impactantes. Tanto para pôr-se em movimento quanto para parar, é preciso a suavidade de uma graciosa dança. Quem dirige sabe a necessidade de acelerar levemente soltando devagar a embreagem para não deixar o motor 'morrer'. O que tudo isso tem a ver com buscar ou não, ou em permanecer inerte feito um vegetal? Tem a ver que os exemplos da Natureza são os mais próximos da perfeição, se não perfeitos. Acontece que um vegetal nunca está parado; ele sempre está buscando, só que o faz tão suavemente que nem podemos ver (exceto acelerando o filme, mas não vem ao caso! 🙂).  No seu ritmo natural, a planta mantém seu movimento constante, vence as resistências de sua própria semente ao germinar, penetra a terra abaixo com suas raízes buscando nutrientes e água, ao mesmo tempo em que a atravessa acima para encontrar o ar, a luz e o calor. Sua vida busca por crescimento, e este, pela expansão através de suas flores, seu pólen, suas frutas e suas sementes. A Vida quer se expandir. Ela tanto busca, expandindo seus galhos e multiplicando suas folhas, quanto espera pelos encontros da chuva, do vento e do pouso das abelhas. Esta analogia lhe traz uma resposta sobre buscar ou esperar o encontro? 

– Gutto Carrer Lima



https://pt.wikipedia.org/wiki/In%C3%A9rcia


Comentários

SOBRE ESTE BLOG:

Este é um espaço destinado às frases, crônicas, poemas e historinhas que não entraram no livro e a novos textos do autor. Escolha o tema pelo Marcador:

Postagens mais visitadas deste blog

Amor por nossos amigos materiais

A que propósito atende DesapEGO - O Livro?

SIGA ESTE BLOG POR E-MAIL: