Mérito, Modéstia e Soberba

Modéstia... maldita modéstia que se curva a apequenar-me! À soberba deveria dar as mãos, não ameaçasse esta tomar o seu lugar. Só não o faz porque corre de encarar o medo ao olhar para baixo, enquanto a humildade sente o peso do seu desprezo. Mal sabe ela o quanto é maior! Que se anulassem! Compensassem-se uma à outra, e vissem na paz que percorre o alto, o mérito que sustenta o seu próprio alicerce.

– Gutto Carrer Lima






|  FRASES  |  CRÔNICAS  |  HISTORINHAS  |  POEMAS  |  MÚSICAS  | POESIA |  FILMES  |  





Comentários

SOBRE ESTE BLOG:

Este é um espaço destinado às frases, crônicas, poemas e historinhas que não entraram no livro e a novos textos do autor. Escolha o tema pelo Marcador:

Postagens mais visitadas deste blog

Buscar ou esperar o encontro?

A que propósito atende DesapEGO - O Livro?

Os Três Pedidos

SIGA ESTE BLOG POR E-MAIL: